Domingo, 26 de Setembro de 2021 21:37
98 98141-3481
Cultura Mas será o Benedito?

NOTA DE REPÚDIO

Prefeitura de Itapecuru Mirim ignora importância do município no processo de independência do Brasil

07/09/2021 11h00 Atualizada há 2 semanas
Por: Alberto Júnior Fonte: Da Redação
Palácio municipal, sede do poder executivo de Itapecuru Mirim. Foto: João do Bragança
Palácio municipal, sede do poder executivo de Itapecuru Mirim. Foto: João do Bragança

Neste dia 7 de setembro de 2021 o site Itapecuru Notícias vem a público expressar total repúdio à gestão municipal por ignorar a memória do povo itapecuruense.

Hoje comemoramos os 199 anos da independência do Brasil e a cidade de Itapecuru Mirim teve papel importante neste processo, aqui foram realizadas as negociações entre tropas imperiais de D. Pedro I e as forças leais à Coroa Portuguesa, sob o comando de D. João VI.

Por suas ligações comerciais com Portugal, o Maranhão era o último estado resistente à consolidação do Brasil Império. Depois da rendição na cidade de Caxias,  foi em solo itapecuruense que a junta governativa provisória, partidária dos lusitanos, assinou o documento de adesão do estado ao novo país independente. Já quase um ano depois do Grito do Ipiranga (7 de setembro de 1822).

A 20 de julho de 1823 o coronel José Félix Pereira de Burgos, antes leal ao rei D. João VI, converte-se à causa imperial, jura fidelidade ao Imperador e Defensor Perpétuo do Brasil (D. Pedro I) e convence os demais membros da junta a fazerem o mesmo. Por este movimento recebeu título de Barão de Itapecuru, posteriormente foi nomeado presidente da província do Pará e chegou a ministro da guerra na regência de Diogo Antônio Feijó, durante a menoridade de D. Pedro II.

Torna-se primordial que o poder público garanta a preservação da história do município, sequer uma linha alusiva a esta passagem histórica foi publicada pela administração Coroba. Manifestamos assim nosso total repúdio a esta gestão que, em vez de focar naquilo que realmente importa, prefere disseminar notas de repúdio para satisfazer o ego de apoiadores, correligionários e seus apaixonados.

Educar é um dever constitucional.

1 comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias