Sábado, 23 de Outubro de 2021 11:21
98 98141-3481
Saúde CORINAVIRUS

Profissionais da educação resistem à vacina contra COVID-19 em Itapecuru

Sindicato dos Servidores Públicos inicia campanha de conscientização no município

16/05/2021 08h14 Atualizada há 5 meses
Por: Solange Araújo Fonte: Da Redação
Professora Edna Teixeira do SINPROESEMMA sendo vacinada e convocando a categoria. Foto: Itapecuru Webtv
Professora Edna Teixeira do SINPROESEMMA sendo vacinada e convocando a categoria. Foto: Itapecuru Webtv

Um fato estranho chamou atenção em Itapecuru Mirim na última semana, profissionais da educação manifestando resistência à campanha de vacinação contra a COVID-19.

O alerta foi feito pelo presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Itapecuru Mirim (SINSPMI), Jorge Santos, que iniciou no último sábado (15) campanha de conscientização da categoria através de texto em grupos de aplicativos de mensagens na cidade. Veja a seguir:

BOM DIA COMPANHEIROS E COMPANHEIRAS

As vacinas são essenciais para brindar nosso organismo contra doenças que ameaçam a saúde da humanidade.

A autonomia adquirida pela sociedade para a prática não científica da medicina , vem ocasionando a desconstrução progressiva da autonomia médica. Vale ressaltar que num passado bem recente as doenças altamente contagiosas como: Difteria, Tétano, Paralisia infantil, Sarampo, Caxumba e a Rubéola,  já quase inexiste no Brasil, se deve ao alto índice de vacinação no país, são mais de 90% das crianças vacinadas.

Segundo Jorge Santos, "as justificativas de alguns profissionais são totalmente descabidas, vão de questões ideológica, passando por 'ouviu dizer' e chegando na ignorância mesmo". Declarou ele à equipe do site Itapecuru Notícias.

Em conversa com nossa reportagem na manhã deste domingo (16) a secretária de educação do município, Nazaré Ferraz, esclareceu que no ato de vacinação ainda não foi registrada qualquer recusa, mas que já disponibilizou aos profissionais da rede um documento para aqueles que assim quiserem se manifestar.

De acordo com a secretária, "a vacina está disponível e todo profissional deve ser vacinado, não podemos colocar a vida dos outros em perigo. Infelizmente, as recusas serão encaminhadas para a secretaria municipal de administração, patrimônio e recursos humanos para tomada de providências", disse.

Até sexta-feira passada (14) o município informou já ter vacinado 564 profissionais da educação, número ainda baixo considerando que apenas na rede municipal são 811 professores efetivos.

Somando todos os trabalhadores do setor sob responsabilidade da prefeitura, chega-se facilmente a algo em torno dos dois mil servidores. Ou seja, até a conclusão dessa matéria apenas 1/4 (um quarto) da categoria havia sido imunizada.

O público atual de vacinação está em 35 anos ou mais e segue ampliando a abrangência com a diminuição da idade cada vez mais.

2 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias