Domingo, 26 de Setembro de 2021 22:03
98 98141-3481
Cultura HISTÓRIA

VÍDEO: Ossadas humanas encontradas em obras confirmam história do município de Itapecuru

Operários acionaram a paróquia, Academia de Letras e imprensa para comunicar o achado

27/07/2021 18h11 Atualizada há 2 meses
Por: Alberto Júnior Fonte: Da Redação
Prof Tiago Oliveira orientando equipe de obras da paróquia. Foto: Itapecuru Webtv
Prof Tiago Oliveira orientando equipe de obras da paróquia. Foto: Itapecuru Webtv

No início da tarde desta terça-feira (27) operários das obras de ampliação da igreja matriz, paróquia de Nossa Senhora das Dores, em Itapecuru Mirim, informaram ao pároco, Pe Alonso Feitosa, o achado de duas ossadas humanas.

A descoberta confirma história do município remontando à época em que no local havia um cemitério com sua pequenina capela mandada construir pelo Padre Cabral durante seus serviços  Itapecuru Mirim (1861 a 1871), por ocasião do desmoronamento em 1924 da igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos que ficava onde hoje está a associação da CAEMA, bairro do Mercado.

Partes de uma das Ossadas encontradas na igreja matriz em Itapecuru Mirim. Foto: Itapecuru Webtv

A historiadora e escritora Jucey Santana, da Academia Itapecuruense de Ciências, Letras e Artes (AICLA), descreve tanto sobre o desabamento quanto a contrução da nova matriz no local onde antes fora criado um cemitério.

"...no ano de 1924 em uma das maiores cheias do rio Itapecuru, a igreja desabou..." (Sinopse da História de Itapecuru Mirim. Jucey Santana. p167).

Há uma lenda de que o cemitério sobre o qual foi erguida a igreja matriz era de índios, outra que seria de escravos. Mas a verdade, de acordo com o livro de Jucey Santana, é que "...o padre Cabral com seu espírito inovador construiu um amplo cemitério distante da igreja e fora do perímetro urbano... uma simpática capela para os ofícios fúnebres... o local ficou conhecido como Cemitério do Padre Cabral ou Cemitério do Areal que atendia a toda população cristã..." (p. 204)

Local onde foram descobertas as sepulturas

O professor, historiador e escritor Tiago Oliveira, também membro da AICLA, reuniu com os operários dando orientações para possíveis achados futuros. Instruiu como conduzir o material para não danificar e sugeriu que a paróquia posteriormente realize cerimônia de novo sepultamento, dentro dos ritos cristãos. Afinal, àquela época a igreja católica assim procedia nestas ocasiões.

Veja abaixo o momento da retirada dos restos mortais de uma das sepulturas filmado pelo pedreiro José de Ribamar Mendes.

A equipe de obras aguarda chegada do Pe Alonso Feitosa para entregar o material encontrado e passar todas as informações.

5 comentários
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias